LITERATURA

14/01/2017 07:03

Estávamos os três vivos na tarde azul do sábado, no Alto Caiçara. Fomos comer no self-service. A velha entrou quando já estávamos sentados e foi para uma mesa junto à parede de ladrilhos. Ficou olhando para algo ou alguém às minhas costas e eu quase me virei para ver o que era, quando reparei que […]

Mais >

Gesto largo

14/01/2017 07:02

Fez um gesto largo com o braço e disse para o menino que segurava com a outra mão: Essa montanha já foi uma grande massa pastosa e quente, quentíssima, uma brasa escura rolando, por ali! – apontou. Veja aquelas dobras: se formaram quando ela foi arrefecendo, ficando mais densa, até parar. E está aí há […]

Mais >

Uma fresta nas nuvens

14/01/2017 07:01

Uma fresta nas nuvens Uma fresta nas nuvens no horizonte me deixam ver outras nuvens longínquas sobre o mar, brilhando ao sol. Com se pertencessem a um outro dia. E pertencem: os dias no mar não são como os dias na terra. Essas nuvens distantes me falam de outra realidade, maior que essa em que […]

Mais >

Lucidez

14/01/2017 06:33

Lucidez A ficção tem que fazer sentido, a realidade não. Um problema na loucura é sua constante preocupação com a sanidade. Enquanto a sanidade se preocupa consigo mesma, a loucura se impõe o ônus da justificação. Um problema de coerência interna percebido por uma ótica paranóica, como se à loucura coubesse a justificação do extraordinário. […]

Mais >

O caramujo

14/01/2017 06:01

O caramujo Senti a ausência de meu pai bem aqui ao meu lado, porque não sei o que fazer sobre o caramujo que está morrendo. Saiu do aquário à noite e despencou no abismo de metro e meio até o chão, onde espatifou metade da casca (casa, corpo). Entendo, um bicho lento desses não tem […]

Mais >

Quarta feira

14/01/2017 05:57

Quarta feira Meio anestesiado pelo trabalho, exausto pela insônia, assistiu sem o encontro usual à passagem da primeira quarta-feira. Com medo da dor aumentar, alimentava um secreto orgulho. Punham em prática afinal as escaramuças da separação que sobriamente combinaram, os dois, por ser sensato. Na volta ao lar, cães, filhos, os cabelos molhados da mulher […]

Mais >

Lado alado: Poemas

31/12/2016 12:37

Coleção Poesia Orbital – Org. Adriana Versiani et al. Belo Horizonte (1997) – Associação Cuttural Pandora LADO ALADO Nelson Vaz     CRENÇA Você não existe Mas eu acredito ——————– Você recomeça Você não existe, repito ao fantasma em que acredito ——————– Não se iluda: o passado muda ——————– Não esqueci mas coisas caíram lá no fundo […]

Mais >

Lado alado: Apresentação

30/12/2016 12:39

Lado Alado – Apresentação por Ana Caetano (maio, 1997) Abrir um livro é sempre um ato lúdico mas também uma aventura: nunca se sabe em que estado sai a alma ao final. Essa a dupla sensação que nos acompanha nas páginas à frente: uma mistura do espanto primitivo diante do relâmpago que a poesia foi […]

Mais >