Letras (Vaz - autorais)

Tempo de Nada

Tempo de nada*

 

Gm          Dm

Tempo de nada

E7                    A7

o automóvel, a televisão

Dm                   Dm/C

Tempo de nada, o ar refrigerado

E7                    A7

o condicionamento, a repetição

 

 

Gm                              Dm

O automóvel me roubou ao ônibus

E7                    A7

que me roubou um dia a caminhada

Dm                   Dm/C

perdi o ar da madrugada

E7                    A7

o ar refrigerado me condicionou.

 

Gm                              Dm

Televisão falando em minha sala

E7                    A7

calou a voz, o riso da amada

Dm                   Dm/C

roubou o rosto colorido

E7                    A7

encheu de azul tremido a luz enfumaçada

 

Gm                  Dm

O sexo aprendido,

E7                    A7

um repetido cavalgar mecânico

Dm                   Dm/C

rosto, boca mal beijada

E7                    A7

tempo de sozinho, tempo de nada

 

(* baseado em versos de um poeta

pernambucano; não sei o nome dele.)